Barra de vídeo

Loading...

25 de nov de 2011

FAZ-NOS UM! JUNTOS SOMOS MELHORES!


“Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles, para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um, assim como nós somos um: eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste” (Jo. 17.20-23 NVI).
Neste último domingo do mês de Novembro, mês do nosso aniversário, quero compartilhar com os meus amados irmãos da minha alegria e expectativa, quando penso nos relacionamentos que têm abençoado a minha vida em particular. Alegria, porque sinto que vivemos um tempo de paz e harmonia; expectativa, porque sinto que podemos progredir neste ideal, que é o ideal de Deus para os seus filhos. No texto acima, Jesus orou por nós nesse sentido e é bom enfatizar que eu e você, meu amado irmão, estamos incluídos nesta oração e a nossa responsabilidade diante do nosso Mestre é, responder afirmativamente a Sua expectativa à nosso respeito. É maravilhoso saber que naquele momento, o Senhor Jesus pensava em nós e também em todos aqueles que ainda virão a crer n'Ele.
O tema proposto foi tratado ao longo de um mês marcado por mensagens e eventos que nos confrontaram com realidades e posicionamentos que precisamos rever, para viver uma vida que agrade ao Senhor, tanto em nossa família, como na igreja. Em tudo o que vimos e ouvimos no: Culto de Aniversário, Retiro de Casais, Lançamento do Natal Solidário, Aniversário do Conselho Diaconal, Celebração da Ceia do Senhor, Seminário de Educação Religiosa, Impacto Evangelístico, Atitude Radical, Aniversário da MCA e Conjunto Magnificat, nos batismos que serão realizados hoje e no Culto da Colheita que realizaremos na próxima quarta-feira (30) encerrando o mês, a marca distintiva foi e deve continuar sendo o AMOR. É esta a marca que vai fazer a diferença no que fazemos ou deixamos de fazer. Não é amor apenas de palavras nem amor regido pelos interesses do egoísmo, mas amor de fato e de verdade, amor que se sacrifica pela pessoa amada ou pela causa escolhida. Escolhemos amar a Jesus e abraçamos a causa mais sublime deste mundo: A Sua Igreja. Somos agora uma só família, um só corpo e Ele espera de nós que impactemos o mundo com uma forma diferenciada no estilo de vida conforme Paulo diz em (Filipenses 2.3-4) “... tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude. Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros.”
Sei que não é uma tarefa fácil, mas Jesus disse que é assim que seremos conhecidos. Então, concluímos que não é impossível esta união que Jesus menciona em sua oração em nosso favor. E eu e você somos responsáveis para anunciar a verdade de que é Ele, Jesus Cristo, a própria razão para buscarmos a unidade, pois sem Ele não há igreja, não há família de Deus, não há verdadeira comunhão.

QUE DEUS NOS ABENÇOE!

18 de nov de 2011



“Quando à beira da morte, Alexandre, O Grande, convocou os seus generais e relatou seus últimos desejos: - Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época; - Que fossem espalhados no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas...); - Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.
Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais as razões. Alexandre explicou:
- Quero que os mais eminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles não têm poder de cura perante a morte; - Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem; - Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.
Alexandre, O Grande, nasceu em 20 de julho de 356 a.C. em Pela (ou em Vergina) e morreu em 10 de junho de 323 a. C., na Babilônia, com apenas 33 anos. Viveu o mesmo tanto que Cristo viveu. Depois de realizar todas as conquistas e vitórias, depois de alvoroçar o mundo na sua época, descobriu que nada se levava da terra, que não adiantava ir tão longe sem a realização de vida, que nenhum homem vencia a morte. Homens hoje, como Bill Gates, Steve Jobs, que modificaram o mundo com desenvolvimento da informática; ou ainda Mark Zuckerberg, criador do Facebook, rede social através da qual é possível conhecer milhões de pessoas em pouco tempo, têm alvoroçado o mundo, mas não conseguiram transformar a alma do homem, torná-lo mais humano, realizado e feliz com o poder de vencer a morte.
Jesus Cristo, sem o poder da informática, formou a maior rede social começando apenas com 12 homens. A maior rede transformadora de todos os tempos, como relata o livro de Atos dos Apóstolos. Até hoje, a ação daqueles homens e mulheres, de 2.000 anos atrás, tem feito maravilhas entre os homens. Tem feito milagres poderosos na transformação das trevas em luz, transformação dos corações de pedra em corações cheios de amor e da graça de Deus, que retira o homem do lamaçal de pecados e o coloca sobre a rocha firme (Salmo 40). Qual é o homem com todos os seus bilhões que é capaz de fazer tal proeza? Esta maravilha é infinitamente maior do que a criação do Facebook por Zuckerberg.
Quem vive no poder de Deus pode alvoroçar o mundo, pois o poder do Amor de Deus, vivido por Cristo, transformou, está transformando e transformará muitas vidas, enchendo-as da riqueza maior, que é a graça e a vida eterna em Cristo Jesus. Alvoroce o mundo com sua vida, a começar por sua família, vivendo no exemplo de Cristo e na ação do Espírito Santo de Deus.”