Barra de vídeo

Loading...

24 de mar de 2011

Surpresas de Deus no Oriente Médio



Aqui no Oriente Médio encontramos muitos árabes que viveram no Brasil. Alguns falam fluentemente o português. Dentre esses conhecemos uma família que trouxe seus filhos para ensiná-los nos caminhos do Islã. São pessoas zelosas com a sua religião e fazem de tudo para cumprir com todos os ensinamentos.
Minha esposa Quézia é amiga de "M", uma muçulmana, que havia estado em nossa casa várias vezes, mais eu ainda não conhecia o seu esposo. Um dia eles nos fizeram uma "visita surpresa". Quando abri a porta e me deparei com aquele homem vestido com o roupão tradicional para os mais religiosos e uma vasta barba, confesso que fiquei assustado. Nos sentamos na sala e passamos a conversar animadamente. O momento que mais marcou naquela noite foi quando a mesquita, próxima da nossa casa, começou a chamar os fiéis para a última oração do dia. Ele perguntou se tinha um lugar onde pudesse fazer a sua oração. Quézia já havia vivenciado essa situação com "M", mas era a primeira vez para mim.
Enquanto ele cumpria o ritual eu estava sentado no sofá intercedendo e pedindo a misericórdia de Deus por aquelas vidas. Essa situação serviu para que a nossa conversa discorresse um pouco para as questões de fé. Quando fui dormir não conseguia pegar no sono; a imagem daquele homem em minha sala fazendo sua oração me incomodava. Orei e senti Deus me dizer, claramente, que se eu não permitisse que ele orasse naquela hora eu estaria fechando as portas da nossa casa e da dele para nós para sempre. Na semana seguinte fomos convidados para um churrasco com eles e outros membros da família. E assim temos estreitado os nossos relacionamentos com aquela família.
Na cultura árabe-muçulmana é imprescindível conquistar a confiança e estabelecer relacionamentos para se ter o direito de falar. Nós, que pensávamos que teríamos oportunidades como essa somente após uns cinco anos no campo missionário, fomos surpreendidos por Deus por poder compartilhar das maravilhas do Seu grande amor!

Jessé, missionário da JMM no Oriente Médio



DOMINGO (27)
7:00- Culto de Oração dirigido pelos
Intercessores Voluntários.
8:00- EBD - 1º Turno.
9:00- Celebração Matutina - Adoração, louvor
e mensagem bíblica. Participe!
10:45- EBD - 2° Turno.
17:00- Reunião do Grupo da Feliz Idade
17:30- Classe de Batismo
19:00- Celebração Vespertina - Música,
Inspiração e pregação da Palavra.
Convidemos visitantes!

SEGUNDA (28)
10:00- Atendimento Social.
19:30- Ensaio do Côro Cantares.

TERÇA (29)
14:00- Atendimento Nutricional.
18:30- Ensaio do Grupo Musicanto
Ensaio do Grupo Semear
19:00- Classe alternativa
Embaixadores do rei
Mensageiras do Rei

QUARTA (30)
14:30- Ministério Comunitário Cristão.
19:30- Quarta do crescimento. Oração pelas
famílias, momentos de estudo. Venha
e participe do projeto: MINHA FAMÍLIA
NO ALTAR DE DEUS.

QUINTA (31)
8:00- PROMHI
14:00 às 18:00- Atendimento Pastoral
20:00- Espaço Mulher

SEXTA (1º/04)
14:00 às 18:00- Tarde de visitação

SÁBADO (02)
9:00- Curso de Princípios de Interpretação Bíblica
(manhã e tarde)
19:30- Celebração da Juventude.
(Participação do Ministério de Louvor da
Primeira Igreja Batista em Bairro das Graças)

17 de mar de 2011

"UM CHORO POR AMOR À FAMÍLIA"


Moramos durante dois anos em uma pequena aldeia no interior da República da Guiné, África, quando participamos da primeira equipe do Projeto Radical - Voluntários Sem Fronteiras. Nesse período fizemos muitas amizades, laços como de uma família. Lá, eu tinha como meu pai um senhor chamado Dauda que, com muita paciência, ensinou a todos da equipe o dialeto local e muitas coisas sobre a cultura do seu povo. Esse homem tem duas esposas e alguns filhos que são como irmãos para mim.
Após três anos no Brasil retornei à República do Guiné, agora casada com o missionário Filipe Santos. O reencontro com meus "familiares" africanos foi muito especial, ainda mais por estar de volta com um novo membro da família, o meu esposo. Umar, um dos filhos daquele homem da aldeia, aceitou a Cristo durante o período em que estive fora. A cada dia ele cresce na fé e no conhecimento de Deus. Umar ainda não confessou publicamente sua conversão em Cristo por temer a reação de sua família; seu pai é um dos mais respeitados muçulmanos da aldeia.
Durante um estudo bíblico com Umar falamos que, concernente à sua vida espiritual, ele deveria obedecer a Cristo, independentemente do que sua família siga. Lembramos-lhe que deve mostrar respeito aos seus pais e aguardar, com sabedoria, o momento certo de comunicá-los sobre sua decisão. No final do estudo oramos agradecendo por sua compreensão da Palavra de Deus e pedimos forças e coragem para ele. Naquele momento de oração o ex-muçulmano não conteve suas lágrimas de emoção e de inquietação. Umar desejava falar abertamente da sua conversão em Jesus, e queria que sua família seguisse o mesmo caminho.
Na África é incomum ver homens chorar. Ver Umar, um jovem de 20 anos, derramar lágrimas como uma criança foi algo extremamente impactante. Ele chorou por amor à sua família, e chora ainda hoje pedindo a Deus que transforme a todos e que o Espírito Santo convença-os da necessidade que eles têm de seguir esse mesmo Mestre que Umar decidiu seguir.

Anne Dias Rodrigues,
missionária da JMM na Guiné


DOMINGO (20)
7:00- Culto de Oração dirigido pelos
Intercessores Voluntários.
8:00- EBD - 1º Turno.
9:00- Celebração Matutina - Adoração, louvor
e mensagem bíblica. Participe com sua
família.
10:45- EBD - 2° Turno.
17:00- Mulher Cristã em Ação (MCA)
17:30- Classe de Batismo
19:00- Celebração Vespertina - Música,
Inspiração e proclamação. Convidemos
visitantes!

SEGUNDA (21)
10:00- Atendimento Social.
19:30- Ensaio do Côro Cantares.

TERÇA (22)
14:00- Atendimento Nutricional.
19:00- Assembléia anual da Associação
Batista Belforroxense - Comemoração
do Cinquentenário

QUARTA (23)
14:30- Ministério Comunitário Cristão.
19:00- ABB (2ª NOITE)

QUINTA (24)
8:00- PROMHI
19:00- ABB (3ª NOITE)

SEXTA (25)
14:00 às 18:00- Tarde de visitação
19:00- ABB (4ª NOITE)

SÁBADO (26)
8:00 às 17:00- União Feminina da ABB
19:30- Encerramento da 49ª Assembléia Anual.

2 de mar de 2011

MISSÕES MUNDIAIS 2011




Estamos dando início neste Domingo, em mais uma campanha para levantamento de recursos para a obra missionária no mundo, com o tema "Eles também precisam da Graça do Pai". Nossa atenção se volta para os povos não alcançados destacando a desafiadora realidade do mundo islâmico. Assim sendo, iniciamos com a publicação de nossos boletins semanais, os relatos de experiências e histórias incríveis vivenciadas por nossos missionários em países onde predomina o islamismo, que certamente hão de nos inspirar e despertar o amor pela obra missionária nessa parte do nosso planeta. Transcrevemos a seguir o depoimento do Pr. Henrique Davanso, nosso missionário na Albânia, que leva o título:
"O poder de Deus entre os muçulmanos"
"Aqui na Albânia, onde cerca de 70% da população é muçulmana, estamos caminhando sob a direção de Deus e desfrutando a graça do Pai, orando sempre para que o Seu imensurável amor tome conta dos corações albaneses. São milhões que não conhecem a Jesus e cidades inteiras sem um testemunho cristão.
Nossa igreja fica a uns 30 metros de uma mesquita (local onde os muçulmanos se reúnem), e alguns dos que a frequentavam hoje seguem a Jesus Cristo. Esta realidade tem deixado o líder da mesquita um tanto curioso; ele andou fazendo propostas "interessantes" para alguns adolescentes que se converteram. Uma delas foi o seguinte: quem deixasse de seguir a Cristo e voltasse para a mesquita receberia 100 dólares a cada três meses.
Certo dia, uma das adolescentes da nossa igreja, que era muçulmana (convertida há dois anos) nos convidou para ir a sua casa orar pelo seu pai. Ele estava com hérnia de disco e não podia caminhar, nem sequer calçar uma meia. Ao chegar dissemos-lhe que se cresse no nomes de Jesus, seria curado. Esse Senhor entçao respondeu: "Alahu" (dizendo que Alá iria curá-lo). Eu disse novamente: "Jesus vai te curar. Amém?". ele concordou e fiz uma oração. Depois peguei em sua mão e o ajudei a levantar da cama. Mas ele ainda estava com dores, então fiz outra oração: "Em nome de Jesus, seja curado!". Para a nossa alegria e para a glória do Pai, ele foi curado e começou a fazer exercícios e a correr de uma lado para o outro. Logo, ele pegou uma par de meias, calçou e ficou muito feliz. Aquele senhor saiu falando de sua cura para a sua família e vizinhos. Creio que muitos aceitarão a Jesus através do seu testemunho.
Verdadeiramente Deus tem trabalhado por aqui. A obra é grande e continuará sendo, mas o Senhor que nos chamou é ainda maior do que tudo e todos. Aleluia!

Pr. Henrique Davanso,
missionário da JMM na Albânia