Barra de vídeo

Loading...

10 de fev de 2011

PROMESSAS DE DEUS AOS FIÉIS


“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma benção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes”. (Mal. 3.10)
Ao longo da Bíblia há muitas promessas de Deus àqueles que lhe são fiéis em diversas áreas de sua vida. A respeito de fidelidade ao plano de Deus para o sustento da obra de abençoar o mundo, a passagem acima é a que fala mais claramente sobre o assunto.
O profeta Malaquias prega ao povo no tempo de Neemias. Entenderemos melhor a mensagem de Malaquias ao lermos paralelamente o capítulo 13 de Neemias. E com relação ao texto acima, a passagem é precisamente a dos versículos 4 a 13 deste capítulo. Neemias, depois da reconstrução dos muros e de outras providências, voltou à Babilônia para atender ao rei. Uma dessas providências é apresentada no capítulo 12, dos versículos 44 a 47, onde Neemias estrutura todo o funcionamento do sustento da obra do Senhor daqueles dias.
Mas, tão logo Neemias foi a Babilônia, tudo degringolou rapidamente e se instalou uma infidelidade nacional nessa área. Os dízimos e as ofertas alçadas não foram entregues pelo povo. Consequentemente os sacerdotes e levitas tiveram de abandonar suas funções. A tesouraria no templo foi cedida como residência a um elemento estranho às funções no templo. Quando Neemias voltou, encontrou uma situação caótica. Então tomou providências para que tudo voltasse novamente a funcionar bem. É nessa circunstância que Deus chamou Malaquias para pregar o povo e apelar à fidelidade. Deus ordenou que o povo trouxesse os seus dízimos à “casa do tesouro” e disse explicitamente que o propósito era que houvesse “mantimento” na sua casa. Isso significava sustento para a obra. E, depois, ele apresentou, por meio do profeta, um desafio de fé. Ele disse: “fazei prova de mim”. É Deus dando a sua palavra de que não falharia em abençoar aos fiéis. A sua promessa foi “abrir as janelas do céu e derramar sobre vós (o povo) uma benção tal, que dela vos advenha a maior abastança”.
Deus promete ao seu povo recompensar a sua fidelidade, com “uma benção tal que dela vos advenha a maior abastança”. Isto significa que Deus abençoaria o seu povo com grande fartura. Lembramos que Provérbios 10.22 já disse que a benção do Senhor é que enriquece; e não acrescenta dores”. E 1 Samuel 2.7 diz que “O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta”.
Ele é o Senhor! Glórias a Ele!

(Extraído)

Nenhum comentário:

Postar um comentário