Barra de vídeo

Loading...

3 de jun de 2011



“Louvem a Deus no seu santuário, louvem-no em seu magnífico firmamento. Louvem-no pelos seus feitos poderosos, louvem-no segundo a imensidão de sua grandeza! Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com a lira e a harpa, louvem-no com tamborins e danças, louvem-no com instrumento de cordas e com flautas, louvem-no com címbalos sonoros, louvem-no com címbalos ressonantes. Tudo o que tem vida louve o Senhor! Aleluia! (Sl. 150)
Com este salmo que é um dos mais belos hinos da bíblia, estamos iniciando o mês de Junho que é dedicado em nossa igreja a Música e Educação Ministerial. Em sua multiforme graça, Deus tem separado homens e mulheres para exercerem papéis especiais na propagação do Seu Reino neste mundo e para cumprirmos as tarefas para as quais fomos convocados precisamos estar conscientes da grandeza e da importância dos mais diferentes ministérios que Ele confia a cada um. Por sua graça e misericórdia, Deus nos amou e porque nos ama, nos salvou das penas eternas do inferno e nos transportou para o seu Reino de Glória. Aleluia! Não podemos nunca nos esquecer disto e o salmista nos convida a louvá-lo, pois diz a Palavra que Ele nos criou para louvor da sua glória (Ef. 1.4-6) O salmo nos convida a adorar ao Senhor com tudo que temos e com o que somos. É adoração completa com reconhecimento da grandeza e da majestade do Criador e que se traduz no louvor genuíno e verdadeiro que agrada ao Senhor. Isto nos convida a pensar numa palavra: COMPROMISSO. Que nos remete a uma condição requerida de todos aqueles que se dizem filhos de Deus: SANTIDADE.
É impossível haver uma adoração agradável a Deus sem santidade. Ela é parte do caráter de Deus, e todos os que contemplam a Sua glória percebem o quanto Ele é Santo. A bíblia nos informa que na época do ministério profético de Isaías Deus não suportava sequer ouvir os cânticos ou receber os sacrifícios de louvor do seu povo. As cerimônias seguiam o ritual, com músicas, orações e sacrifícios, mas a vida dos adoradores estava repleta de pecado.
Somos filhos de um Deus santo e nossa vida precisa ter a mesma santidade. Alguém já disse que a santidade é o combustível da adoração. Sem ela os cânticos não têm razão de existir, pois o louvor a um Deus santo precisa vir de lábios santos. Sem santidade na adoração, todo esforço de se organizar um culto se torna um aborrecimento aos ouvidos de Deus.
Diante disso meu querido irmão, comprometa-se com Deus a viver uma vida que agrada a Ele buscando viver em santidade de vida e como resultado suas tarefas no Reino, haverão de ser desempenhadas com temor e tremor, seriedade e responsabilidade e através do seu trabalho o nome do Senhor será glorificado. Que Deus nos abençoe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário