29/04/2011

MINHA FAMÍLIA NO ALTAR DE DEUS




“Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Js. 24:15b).
Com este tema, nossa igreja tem sido abençoada de maneira maravilhosa nas ministrações das quartas-feiras, quando famílias inteiras têm experimentado o agir de Deus nas respostas às orações do Seu povo. Estar no altar é manifestar a consagração da nossa vida ao Deus Todo Poderoso criador dos céus e da terra e sustentador da vida. Consagrar é santificar, separar, colocar à parte para uso exclusivo de Deus, crendo de todo o coração que quando estamos no Seu altar, estamos no melhor lugar do mundo. Este é o meu sonho, meu ideal: junto com minha família, experimentar essa comunhão, esse agir que vem como resposta à nossa disposição de entrega.
Altar é lugar do “ponto de encontro” com Deus e quero neste primeiro Domingo de maio, o mês da família convidar você meu amado irmão a refletir sobre algumas razões para buscarmos este “ponto de encontro” e assim glorificar ao Senhor com o nosso viver na qualidade de família cristã.
Altar é lugar de sacrifício e isto nos leva a pensar que para termos saúde na família há necessidade de maridos, esposas, filhos, renunciarmos interesses particulares se queremos ter a benção de uma boa convivência. Paulo nos ensina em Rm. 12:1 sobre este sacrifício vivo que inclui a rejeição dos padrões oferecidos pelo mundo a respeito do que é família.
Altar é lugar de perdão e perdão produz paz, seja na igreja, na nação e, de maneira mais importante ainda, na FAMÍLIA. Estamos orando pelos nossos familiares e o perdão precisa estar localizado no ponto central da nossa oração porque no convívio diário surgem muitas vezes atritos que se transformam (ou se transformaram) em raiva, ódio, preconceito e não poucas vezes até em morte. Coisas que muitas vezes começam como uma divergência de opinião, acaba se transformando num “bate boca” acirrado e violento entre duas ou mais pessoas. O ser humano hoje parece estar sempre com raiva. A raiz desse ódio na maioria das vezes se inicia na família. Relacionamentos rompidos se tornam normais na vida em família. Conflitos não resolvidos habitam lares e corações. Quando Jesus ensinou seus discípulos a orar, Ele ensinou dois princípios relacionados ao perdão. 1º Nós precisamos de perdão. 2º, nós precisamos perdoar aos outros assim como Ele nos perdoou. Quando aprendemos a orar com um coração perdoado e com um espírito perdoador, Deus realiza coisas extraordinárias na família.
“Minha família no Altar de Deus” é um programa de oração que tem nos conscientizado sobre a missão mais compensadora e mais desafiadora que temos: ORAR POR NOSSA FAMÍLIA. É também um projeto que vem nos lembrar da nossa responsabilidade como pais, de dar um testemunho autêntico e investir na educação e formação cristã dos nossos filhos pois se não cuidarmos disso, estaremos construindo barreiras espirituais que bloquearão as nossas orações por eles. E ainda mais, o apóstolo Pedro diz que a maneira como vivem marido e mulher tem muito a ver com as nossas orações. Diz a Palavra que maridos incrédulos podem ser ganhos pelo testemunho de suas esposas crentes e que a maneira como um marido crente trata sua esposa pode ou não ser um empecilho para a oração (I Pe 3: 1-7). Assim a maneira como vivemos é o motor que permite que a vida dos nossos familiares sejam transformadas e a ORAÇÃO é o combustível que dá força para que esse motor se aqueça e funcione.

QUE DEUS ABENÇOE NOSSAS FAMÍLIAS!

Pr. Geovani, Ilaura e Geovani Jr.

Um comentário:

  1. esse tema muito forte e importante para transformação das famílias na terra , que o Senhor nosso Deus continue inspirando as vossas vidas para der transformar outras vidas .. desejamos toda sorte de Benção nos vossos ministérios,....

    ResponderExcluir