Barra de vídeo

Loading...

8 de abr de 2010

ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA

Eis aqui o desafio de nossa igreja: construir uma escola Discipuladora comprometida e alicerçada na palavra do Senhor. Diria até que o maior deles está em encontrar entre nós alguém /servo que possa ensinar e ser seguido.
Nosso papel neste mundo em ser sal e luz fica evidenciado quando aceitamos o chamado e cumprimos o IDE. Por isso, faz-se necessário “aperfeiçoarmos” em nós as características de um discípulo de Jesus:

 Aquele que aprende dele (Mt. 10:5-10) Jesus deu a seus discípulos (os doze) instruções para primeiro aprenderem com Ele para depois serem enviados por Ele;
Imitam-no como seu modelo perfeito (Mt. 10:24-25) Um servo jamais é superior ao seu senhor e mestre. Basta-nos apenas ser como ele: caráter imutável;
Seguem-no com lealdade suprema ( Mt. 16:24) Todo aquele seguidor de Jesus, quer seja homem ou mulher, deve relacionar-se, construir família e laços sociais, no entanto, nada, nem ninguém deve ser colocado acima ou antes da lealdade ao Senhor.

Voltemos ao tempo...
A escola é entendida como lugar ou instituição que gerencia doutrina, teoria ou tendências; e discípulo, aluno ou seguidor. Mais do que isso, ela precisa ser vista como “lugar de gente, lugar onde se faz amigos, se cria ambiente de camaradagem, (...) lugar onde se possa crescer, educar-se, ser feliz.” (Paulo Freire)
A igreja como instituição e certa do papel que deve exercer precisa estar com um olhar clínico para aquele que acolhe como aluno; e aquele que elege como professor.
Lugar onde se reúnem aqueles que partilham a mesma fé/credo; o aluno deve ser visto como um ser aprendente e alvo do amor de Deus como feitura de suas próprias mãos e que está sempre em processo, “até ser dia perfeito”.
O objetivo maior não são teorias, e sim o compartilhar da palavra da vida: A Bíblia ; e dela se apropriar para influenciar o mundo, como agentes transformadores de uma realidade cada vez mais gritante que requer da Igreja de Cristo uma resposta urgente.
Acompanhar o desenvolvimento de cada aluno, não apenas lançar a semente, e sim cuidar, regar, nutrir e, sobretudo considerar a individualidade de cada um, seu tempo de maturação – Andando lado a lado, sem perder de vista o grande desafio de poder dizer: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” (I Co. 11:1).
Sem dúvida, é um grande desafio, contudo, o amor de Cristo nos constrange e nos impulsiona a compartilhar dele com os que nos cercam. Façamos, portanto, deste desafio o nosso ideal e prossigamos no cumprimento da nossa missão: FAZER DISCíPULOS junto a Escola Bíblica Discipuladora.
Que para tanto, o Senhor nos abençoe!

Jaciara Valeriano e
Luciana Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário