Barra de vídeo

Loading...

9 de jul de 2010

A IGREJA E A ATUAÇÃO MISSIONÁRIA

Ouve-se muito falar no que se refere à obra missionária, que se não podemos ir, podemos pagar um missionário para ir em nosso lugar ou orar pelos que já foram. Gostamos de dizer que se alguém não pode ir, pode fazer missões contribuindo ou orando. Não há nada de errado com isso, contando que não se use isso como desculpa para se eximir da responsabilidade pessoal que cada crente tem com a ação missionária.

Vale ressaltar o texto de Mateus 28, 16-20, um dos textos mais desprezados na prática diária da igreja, no qual Jesus comissionou os seus onze discípulos mais próximos a perpetuarem a sua mensagem, a darem continuidade ao seu testemunho, a levarem à frente aquilo que ele começou.

Neste texto, Jesus disse "Ide". Isso não implica dizer que podemos interpretar o "Ide" segundo a nossa conveniência. "Ide" tem o sentido de "ir". É bem verdade que nem todos podem ir para os lugares distantes de nossa pátria ou até mesmo do mundo, mas qualquer um pode atravessar a rua e falar com o vizinho; qualquer um pode falar ao colega de trabalho ou escola; qualquer um pode falar àqueles que o cercam. O "Ide" de Jesus independe da distância, o importante é ir. A distância a ser percorrida é apenas um detalhe.

Contribuir financeiramente e orar são ações necessárias à obra missionária, mas nenhuma dessas pode substituir a responsabilidade que cada crente tem com o "Ide" de Jesus.

Jesus, também, disse que o semeador saiu a semear (Mt 13, 3). Cada crente precisa sair da sua zona de conforto e semear a Palavra capaz de transformar vidas.

A igreja tem o compromisso de dar o seguimento à tarefa que o Senhor Jesus iniciou, isto é, expandir o Reino de Deus aqui na terra. A fidelidade da igreja a este compromisso começa quando ela encarna a sua natureza missionária de fazer Jesus conhecido a todos os povos. "Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram falar? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? assim como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam coisas boas" (Rm 10, 14-15).


Wanderley Oliveira de Sena
Pastor Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário